Ignorar e ir para conteúdo principal
Pesquisar

Abordagem de gestão ambiental

A nossa abordagem

Realizamos o nosso negócio de maneira que seja adequado às necessidades ambientais e económicas das comunidades onde operamos. A ExxonMobil toma em consideração todos riscos em cada fase do desenvolvimento e trabalhamos continuamente para mitigar tais riscos e melhorar o nosso desempenho ambiental.

Empregamos uma estratégia de gestão ambiental para monitorar o nosso desempenho em 5 factores-chave: 1) serviços de Biodiversidade e do ambiente, 2) gestão hídrica, 3) medidas de prevenção de derramamento, 4) emissões atmosféricas e 5) desactivação e reabilitação.

A nossa abordagem exige que as nossas instalações sejam desenhadas, operadas e geridas com o objective de mitigar impactos ambientais diversos.

Emissões atmosféricas

De acordo com os requisitos regulamentares e o nosso compromisso para manter uma excelente operação, trabalhamos para reduzir as emissões atmosféricas associadas às nossas operações e os produtos que fornecemos. As emissões combinadas de composto orgânico volátil (VOCs), dióxido sulfúrico (SO2), óxido de nitrogénio (NOx) da ExxonMobil decresceram cerca de 40% durante os últimos 10 anos em todos as esferas do nosso negócio. Em 2016, as nossas emissões combinadas totalizaram menos de 0,4 milhão de toneladas métricas.

Serviços de biodiversidade e do ambiente

A biodiversidade refere-se a um número e uma variedade de organismos vivos numa determinada área. Os serviços do ambiente são o alimento, água, abrigo, água potável e identidade cultural que as pessoas obtêm do ambiente. É uma prioridade para a ExxonMobil salvaguardar a capacidade do ambiente apoiar a biodiversidade e prover serviços ambientais.

A nossa abordagem para gerir os serviços de biodiversidade e do ambiente toma em consideração vários factores como a raridade de espécies individuais, os seus papéis nos diferentes ambientes e habitats, as suas vulnerabilidades e a sua importância cultural. Para proteger certas espécies e habitats sensíveis, modificamos projecto de engenharia, práticas de construção e operação e a melhoras as condições dos habitats da vida selvagem nas nossas propriedades.

A ExxonMobil analisa minuciosamente o contexto ambiental das áreas onde nós operamos para identificar os riscos dos serviços de biodiversidade e do ambiente e as medidas de protecção apropriadas. Também exibimos, periodicamente, os locais das nossas maiores instalações operacionais contra as bases de dados da União Internacional para a Conservação da Natureza e Áreas Mundiais Protegidas. Em 2016, estimou-se que 25% das nossas maiores instalações operacionais estava a 5 quilómetros de designadas áreas ambientais sensíveis. Através do acompanhamento desses dados, estamos aptos para assegurar que áreas com primazia recebam uma protecção especial.

Além do nosso compromisso para com a protecção da biodiversidade nas áreas que operamos, apoiamos a defesa, pesquisa e parceria para proteger a biodiversidade fora da nossa área delimitada. Em 2016, contribuímos cerca de 4 milhões de dólares para organizações como aquelas que se focam na protecção da biodiversidade e conservação de terra.

Gestão Hídrica

Em 2016, a rede do consumo de água limpa nas nossas operações foi de 290 milhões de metros cúbicos, uma redução de quase 3% do consumo registado em 2015 de 300 milhões de metros cúbicos e reduziu mais do que 9% desde 2007. A ExxonMobil trabalha para gerir o nosso consumo de água e limitar impactos adversos das reservas de água e dos consumidores das nossas retiradas e descargas, tomando em consideração factores tais como a qualidade e acessibilidade.

Por exemplo, quando as operações em Banyu Urip, Indonésia, necessitaram de uma implementação maior do volume de água para manter a pressão adequada do reservatório, desenvolvemos um reservatório ainda maior para captar e guardar o excesso de água disponível na época chuvosa, que caso contrário, não seria utilizado. Usar o reservatório ajudou a mitigar potenciais efeitos do nosso consumo de água no local onde vive a população durante os tempos de seca quando os recursos hídricos estão em escassez.

Usando a versão mais recente da ferramenta global de água da global oil and gas industry association for environmental and social issues (IPIECA), identificamos que quase 35% dos nossos maiores locais de operação estão localizados nas áreas com potencial de existir escassez de água. Procuramos oportunidades para reduzir o consumo de água e desenvolver estratégias de gestão específicas tais como: reciclagem das águas residuais nos municípios e indústrias, substituição com fontes de água de baixa qualidade e captação das águas provocadas pela chuva.