Ignorar e ir para conteúdo principal
Pesquisar

GNL de Rovuma

A ExxonMobil vai liderar a construção e operação de toda a futura liquefacção do gás natural e instalações relacionadas para o bloco das águas profundas da Área 4.

Visão Geral

A ExxonMobil é a maior empresa de capital aberto de petróleo e gás do mundo e também somos os maiores produtores de petróleo e gás em África.

Através dos nossos afiliados, operamos em África há mais de 100 anos e, desde 2006, comprometemo-nos em investir mais de 46 biliões de dólares em África, incluindo em projectos na Nigéria, Angola e muitos outros países. A ExxonMobil tem uma vasta mão-de-obra em África contando com 3.300 trabalhadores no continente e estamos orgulhosos de dizer que mais de 90% deles são nacionais.

Como empresa, estamos comprometidos em produzir energia de forma segura e responsável através do uso de tecnologia avançada e padrões operacionais rigorosos.

A ExxonMobil anunciou no dia 13 de Dezembro de 2017 a conclusão da sua aquisição de 25% da participação indirecta na Área 4 offshore em Moçambique.

A ExxonMobil  Moçambique irá liderar a construção e operação futura do gás natural liquefeito e instalações relacionadas para a Area 4 enquanto a Eni continuará a liderar o projecto de GNL flutuante da Coral e todas as operações upstream. O bloco das águas profundas da Área 4 contém mais de 85 triliões de pés cúbicos de gás natural, o que irá fornecer recursos para o projecto de GNL de classe mundial em que os parceiros esperam investir dezenas de biliões de dólares.

A ExxonMobil e seus parceiros estão conjuntamente a optimizar planos de desenvolvimento e a determinar etapas fundamentais como a decisão final de investimento (FID) e, de acordo com isso, o tempo de inicialização.

A descoberta de enormes depósitos de gás natural tem o potencial de transformer Moçambique. Abre o caminho para que o país se torne num dos principais exportadores de GNL regionais e um importante operador energético mundial.  É um projecto concebido para o sucesso.

Beneficios de longo prazo

Ao maximizar o potencial desta imensa descoberta de gás natural, Moçambique pode-se esperar em tornar-se um dos principais exportadores de GNL de África e um importante operador energético mundial. As descobertas da Bacia de Rovuma irão representar uma receita significativa para a economia de Moçambique e abrir caminho à industrialização que irá beneficiar as gerações futuras. Assim como o projecto irá sustentar o crescimento económico do país a longo prazo, os moçambicanos também irão beneficiar de novas oportunidades que irão melhorar as suas condições de vida.

A fase de construção ira impulsionar empresas locais e espera-se que crie 5000 empregos locais e promova o desenvolvimento de competências locais. Estão previstas dois milhões de horas de formação para os trabalhadores moçambicanos.

Gás natural liquefeito - Desenvolvimento de GNL de Rovuma

O gás natural liquefeito (GNL) é um combustível limpo, fiável, cada vez mais importante à medida que a procura mundial aumenta. Avanços tecnológicos significa que novos depósitos de gás podem ser comercializados para atender as demandas das exigências deste mercado em crescimento.

A descoberta de campos de gás natural substanciais nas águas profundas da Bacia de Rovuma ao largo da costa de Moçambique muda o paradigma para o país e para o seu povo. Liderado pela Eni e ExxonMobil, o projeto de GNL de Rovuma irá desenvolver energia fiável e acessível sob a forma de gás natural liquefeito (GNL) e transformar o futuro de Moçambique.

Um objetivo geral do projeto é minimizar o impacto das pessoas que vivem perto deste. O local escolhido para a nova unidade de GNL é a península de Afungi, que tem uma das densidades populacionais mais baixas de todas as áreas consideradas. Houve um abrangente envolvimento da comunidade para abordar problemas da comunidade, apoiar programas de subsistência e oferecer oportunidades de emprego. No entanto, será ainda necessário algum reassentamento sensível da comunidade.

Base de recursos de classe mundial

  • Estimados 85 biliões de pés cúbicos de gás natural na Área 4
  • Desenvolvimento do campo total através de várias unidades de GNL e instalação flutuante de GNL no Coral Sul
  • Desenvolvimento e comercialização de 21,7 biliões de pés cúbicos de gás natural de alta qualidade

Co- Empreendedores

Mozambique's Rovuma LNG co-venturers

Os nossos princípios orientadores

A energia é essencial para melhoria da qualidade de vida das pessoas. É essencial para as economias, mobilidade, e na melhoria da saúde e educação. A ExxonMobil tem a responsabilidade de fornecer energia acessível e fiável. É uma responsabilidade que nós tomamos bastante em consideração. Contudo, não podemos parar por aí. Existe um duplo desafio que a nossa indústria enfrenta: atender a crescente demanda pela energia e ao mesmo tempo reduzir impactos ambientais - incluindo o risco de mudanças climáticas. É um desafio que a nossa indústria deve ajudar a resolver. A ExxonMobil está comprometida em cumprir com a sua parte.

A inovação permite-nos investir em oportunidades de alta qualidade para melhorar a nossa carteira de activos. O nosso foco contínuo na excelência operacional permite-nos ter o melhor de cada e todas as instalações, a todo o momento.

Uma empresa segura é uma empresa bem gerida. Para se alcançar operações seguras e ambientalmente responsáveis numa empresa global, exige-se um compromisso significativo de todos em todos os níveis da organização. O sucesso na segurança é o resultado de uma abordagem disciplinada, rigorosa, o que também ajuda a realizar mais operações fiáveis e melhorar os resultados financeiros.

A nossa posição mundial de LNG é ímpar na indústria. Temos interesse em 17 unidades de LNG em todo mundo, com uma capacidade líquida de 22 milhões de toneladas anualmente. A nossa entrada no bloco de águas profundas da Área 4 offshore em Moçambique, que contém uma estimativa de 85 triliões de pés cúbicos brutos de gás natural existente, também foi concluída em 2017. Esse recurso irá apoiar no desenvolvimento orientado pela ExxonMobil e no desenvolvimento de multi-unidades de GNL com uma capacidade potencial máxima atingindo 40 milhões de toneladas por ano.

Benefícios económicos

Nos países em que operamos, trabalhamos para contribuir no desenvolvimento económico e social. Acreditamos que os conteúdos locais – o valor económico e social adicionado trazido a um país anfitrião através das actividades da indústria de petróleo e gás – fornecem um valor compartilhado para a ExxonMobil e as comunidades locais.

O Standard Bank Group, o maior banco de África, comissionou e publicou um estudo macroeconómico independente que demonstra o potencial do projeto Rovuma LNG da Área 4 de transformar Moçambique através de um reinvestimento criterioso das receitas obtidas com hidrocarbonetos na diversificação e no desenvolvimento social e económico.

O relatório prevê claramente o futuro impacto positivo do projeto Rovuma LNG na economia, no governo e na população de Moçambique. 

A ExxonMobil está totalmente comprometida em colaborar com o governo de Moçambique para ajudar a criar oportunidades para a população e para as empresas de Moçambique através da sua experiência global em projetos de desenvolvimento comunitário centrados em programas de saúde, educação, agricultura e outros programas de apoio. 

O relatório completo está disponível aqui

Avaliação de Impacto Ambiental

A Avaliação de Impacto Ambiental (AIA) do projeto Rovuma LNG é um estudo ambiental abrangente que foi concluído em colaboração com a Anadarko entre 2011 e 2014 para identificar e avaliar os potenciais impactos na saúde, na esfera social e no ambiente que terão de ser geridos durante a construção e a aplicação. 

A AIA avalia a viabilidade do projeto no âmbito das respetivas condições ambientais e sociais. Além disso, identifica os potenciais impactos a nível social e ambiental e as formas exequíveis propostas para gerir esses impactos. 

A AIA foi concluída quando o Ministério para a Coordenação da Ação Ambiental (MICOA) aprovou o relatório AIA final a 20 de junho de 2014.

Volume I

Volume II

Volume III

Plano de Ação de Reinstalação

Quaisquer instalações de tratamento de GNL, como as propostas pelo parque de GNL da Afungi, requerem uma grande área de terreno para a construção segura de instalações de GNL onshore e near-shore. Assim que a fase de construção do projeto tiver início, terão também início as atividades de terraplenagem.

As normas de saúde e segurança do projeto, orientadas por diretrizes de saúde e segurança internacionais e pelas boas práticas do setor, indicam que a natureza e a escala das atividades de construção não irão permitir a permanência e a subsistência das comunidades nas proximidades das instalações de tratamento de GNL. Como medida de segurança preventiva, as comunidades afetadas pelo projeto na zona industrial em causa terão de ser reinstaladas. 

A reinstalação inclui a deslocação física e económica.

A deslocação física inclui a perda de alojamento e de recursos resultante da aquisição de terras associada ao projeto, que requer a deslocação das pessoas afetadas para outra localização.

A deslocação económica envolve a perda de fontes de rendimento ou meios de subsistência resultantes da aquisição de terras ou da obstrução do acesso a recursos económicos (terra, água, floresta) derivada da construção ou do funcionamento do projeto ou das instalações associadas ao mesmo.

Foi concebido um plano de ação conjunto de reinstalação para a Área 1 e a Área 4; contudo, a implementação e aplicação deste plano estão a cargo da Anadarko. 

Ligação para o Plano de Ação de Reinstalação